Igreja e Convento do Carmo e Capela da Ordem Terceira

Igreja e Convento do Carmo e Capela da Ordem Terceira

Belém, Pará, Brasil

Arquitetura religiosa

Os carmelitas instalaram‐se em Belém no ano de 1626, em terreno situado no fim do eixo visual estabelecido pela Rua do Norte. O terreno foi doação do capitão‐mor Bento Maciel Parente e o fundador o comissário provincial da ordem, Frei Francisco da Purificação. A primeira edificação, em taipa, estava em ruínas em 1696. Um novo edifício foi construído e, em 1721, noticiavam‐se em Lisboa as festas de transladação do Santíssimo para a igreja nova. A capela‐mor data desta obra; os seus retábulos foram executados em 1720. Em 1750 foi contratada em Lisboa a execução da fachada em pedra para a igreja aos pedreiros José Pereira e Manuel Gomes. Em 1756, o próprio Manuel Gomes e Jerónimo da Silva seguiram para Belém para assentar a fachada. O adossamento da fachada causou danos à estrutura da nave, que teve de ser demolida. Landi foi encarregado da reconstrução e forneceu projeto que não foi executado na sua totalidade, tendo‐se mantido a capela‐mor anterior. Em 1766 foi inaugurada a nova igreja. Antecede a nave uma galilé com três arcos plenos, ladeada por dois oratórios de planta octogonal, que ocupam o piso inferior das torres e cujas aberturas completam a fachada. Sobre a galilé, projeta‐se o coro para o interior da igreja. O edifício tem planta em nave única, com altares laterais à face, um largo transepto com altares nos topos e capela‐mor retangular. No lado da Epístola foi posteriormente construída a Capela da Ordem Terceira, cuja entrada se faz pela nave da igreja. A capela foi aberta ao culto em 1777, embora o conjunto de retábulos só tenha ficado concluído em 1784. No lado do Evangelho desenvolvia‐se o convento, à volta de um claustro quadrangular que, depois de sucessivos usos, se encontra bastante adulterado da sua forma original.

Loading…