Baluarte de Santo António

Baluarte de Santo António

Muscat [Mascate], Golfo Pérsico | Mar Vermelho, Omã

Arquitetura militar

À entrada da baía, sobre o lado direito, situava-se ainda o Baluarte de Santo António que, segundo António Bocarro, estava "alevantado couza de braça e mea que não he mais que um pano de muro de duas braças de comprido entre dous penedos entulhado pella banda de dentro com sua plataforma, fica logo mais eminente outro alojamento pegado ao dito em hu corpo posto sobre a cabeça de hu penedo com seus parapeitos em redondo em ambos estes alojamentos estão seis peças de artelh.a entre grossa e miúda". É este mesmo baluarte de Santo António que em 1633, por determinação do vice-rei, o conde de Linhares, e sob instruções do engenheiro Manuel Homem de Pina, é assinalado como "na courassa que está na ponta do baluarte Santo António se fizesse outra da parte de fora do alocersse que está feito ocupando todo o sítio, e largura que ouvesse pera que possa receber toda a bateria". Em 1590, o engenheiro-mor João Baptista Cairato foi enviado a Ormuz e Mascate, fornecendo a Filipe I um extenso relatório sobre o estado em que se encontravam as fortalezas da Índia, tendo nessa ocasião mandado construir um pequeno baluarte num cabeço fronteiro à fortaleza.

Loading…