Banco Nacional Ultramarino (atual Banco de Moçambique)

Banco Nacional Ultramarino (atual Banco de Moçambique)

Maputo [Lourenço Marques], Maputo, Moçambique

Equipamentos e infraestruturas

Projeto de 1956 por José Gomes Bastos (1914-1991) e acompanhamento de obra por Marcos de Miranda Guedes (?-2001), a nova sede do Banco Nacional Ultramarino em Lourenço Marques, sita na Avenida 25 de Setembro (antiga Avenida da República), foi concluída e inaugurada cerca de 1965. Edifício de grande dimensão e qualidade construtiva, ocupa três lados de um quarteirão central de Maputo. Constitui um exemplo da aplicação dos modelos e dos princípios arquitetónicos do Movimento Moderno do pós-guerra, legíveis quer na linguagem do edifício, como nos brise-soleil da fachada principal, quer na integração sintética de diversas artes (gesamtkunstwerk) no desenho arquitetónico. Tal como o contemporâneo edifício-sede do Banco Nacional Ultramarino na baixa lisboeta, este edifício está recheado de obras de arte, inseridas na arquitetura. No acesso térreo, ressalta a fluidez dos espaços públicos, com uma galeria térrea marcada por vibrante painel cerâmico de Querubim Lapa; no átrio, exibem-se as esculturas de Manuela Madureira e, no amplo espaço interno, o extenso mural em mármore, gravado ao longo da parede lateral do rés-do-chão por Francisco Relógio. A escada de caracol apresenta painel em mosaico de "pastilha" cerâmica, criação de Estrela Faria. Nos pisos, painéis com pinturas de José Freire, Garizo do Carmo e Malangatana (este na sala de festas dos empregados).

Loading…