Capela do Recolhimento de Santa Teresa

Capela do Recolhimento de Santa Teresa

São Luís, Maranhão, Brasil

Arquitetura religiosa

Fundado pelo célebre missionário jesuíta padre Malagrida (1689‐1761) para a educação de meninas e convertidas, em 1752, era um edifício em taipa baixo e longo, com catorze janelas de frente. O fundador não lhe pôde conceder atenção, porque logo em 1754 regressava a Lisboa, com a sua fama de profeta, taumaturgo e santo, tão querido de D. João V quão odiado por Pombal, sobretudo após publicar um opúsculo em que atribuía aos desmandos do ministro, como castigo divino, o terramoto de 1755. Malagrida foi preso pela Inquisição e condenado à fogueira (1761). O recolhimento, então chamado "Nossa Senhora da Anunciação e Remédios", ficou entregue à diocese, passando da ordem das ursulinas para as agostinhas e protegido pelas senhoras da sociedade. Foi reconstruído em 1869 com o nome de "Santa Teresa", recebendo uma escola, e modernizado em 1972, sendo hoje o Colégio de Santa Teresa, de doroteias. O mais interessante é a capela, com aspecto e dimensões de uma igreja. Da época da fundação, tem na fachada uma porta tardo‐barroca com três janelas e um espetacular frontão rococó curvo interrompido, ornado de volutas e grossas molduras. Ainda conserva o banco onde dormia o padre Malagrida e a imagem de Nossa Senhora das Missões com que percorria as ruas, pedindo esmolas para a sua construção. É o mais belo frontão rococó da cidade. Não obstante a simplicidade do classicismo típico da arquitetura maranhense, marca uma tipologia nova - talvez dum arquiteto de fora - e influenciou vários outros (Rosário de Alcântara, 1781; São Pantaleão, 1782; Santana, 1794).

Loading…