Convento de Santo Agostinho

Convento de Santo Agostinho

Muscat [Mascate], Golfo Pérsico | Mar Vermelho, Omã

Arquitetura religiosa

Como referência ao convento dos agostinhos, que ficava do lado ocidental da cidade, para os lados do Forte Mirani, e tinha entre cinco ou seis frades residentes, existiu até à década de 70 do século XX um edifício conhecido por Beit al Greiza (vocábulo derivado de igreja), que veio a ser posteriormente substituído por construções modernas. Aí fora sepultado o capitão-geral Rui Freire de Andrade, em setembro de 1633, em sepultura ladrilhada na capela-mor da mesma igreja. Esta construção seria em tudo semelhante às atuais Beit al Nadir e Beit al Muzna, residências recuperadas pelo estado omanita na década de 80 do século passado. Estas duas antigas casas, tal como nos mostra a representação do século XVII, são edifícios quadrangulares muito fechados, com pátio e varandas centrais e cobertura em terraço. Beit al Muzna ostenta ainda a porta de entrada com arco de volta perfeita e inserida num corpo lateral ao volume principal. Existia nos anos 80 do século passado, mas pela vista de satélite parece ter sido entretanto eliminada, uma mesquita de corpo quadrangular com lanternins anichados aos cantos, tal como vemos no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, e um minarete em forma de torre de vários pavimentos com arcos e coruchéus num desenho inspiradamente gótico, quiçá uma herança colonial.

Loading…