Sistema de Fortificação da Cidade

Sistema de Fortificação da Cidade

São Luís, Maranhão, Brasil

Arquitetura militar

Nada se vê daquilo que foi o berço da cidade. Com a exceção de dois meios‐baluartes circulares sobre a água - as "meias‐laranjas" - integrados no Passeio da Beira‐Mar, datáveis de 1650, tudo o mais desapareceu: do Fort Saint‐Louis de 1612, em estacaria de madeira no cume da acrópole, a 30 metros de altura a pique sobre o mar, à fortaleza triangular abaluartada em pedra que o cobriu em 1627 (de que se adivinha um ângulo no exterior do Palácio...), do Palácio do Governo erguido sobre ela e aumentado em 1730, em forma de triângulo, ao digno palácio concertado após 1776 pelo governador Melo e Póvoas. Resta o Palácio dos Leões, também triangular, obra eclética de 1865 recém‐restaurada, e a mais bela sede de governo no Norte do Brasil. Mas só uma escavação com métodos sofisticados de detecção de madeiras, fossos e movimentos de terra poderá, algum dia, revelar o muito que se esconde sob o Palácio. Campo de Ourique é o nome do extenso terreno vago onde, como em Lisboa, terminava a cidade no século XVII, ao fim das ruas da Paz e do Sol, fechado por mato cerrado. Aí se estabeleceu guarnição em casas térreas e projetou‐se em 1723 um quartel para 1.333 soldados, iniciado em 1792 com cantaria vinda de Lisboa, interrompido em 1797 por gastos excessivos e semi‐concluído. Era obra portentosa: um retângulo de dois andares com pátio central e 64 metros de frente por 170 de fundo (o AHU ainda guarda o belíssimo projeto neoclássico). Muita da cantaria foi utilizada na Biblioteca Pública do estado, feita no mesmo local em 1930. Fortaleza da Ponta d’Areia - a língua de areia que corre entre o mar e a Baía de São Marcos, entre a cidade e a outra margem do estuário do Rio Anil - a "ponta de João Dias" - desde muito era cobiçada pelo seu valor estratégico. Pequeno reduto em 1618, era ordenada em 1675 com forma circular, como a Fortaleza do Bugio à entrada de Lisboa, e, após muitos debates, iniciada em 1692, sob desenho do engenheiro do estado Pedro de Azevedo Carneiro, em pedra, com o nome de Fortaleza de Santo António da Barra. Em 1718 chegou a pensar-se mudá‐la para planta quadrada de modo a impedir o assoreamento - tendo sido objeto de estudos em 1740 na Academia da Fortificação da Corte, com planos de José Custódio de Sá e Faria (APP) - mas prevaleceu a que estava. Um desenho da BN mostra‐a em fins do século XVIII com a esplanada em lajedo que então se fazia em pedra de Lisboa para obviar o avanço das areias e o embate das ondas. É uma muralha circular de quase 50 metros de diâmetro (22 braças), dois metros de alto de parapeito e cordão e sete metros de altura, estando hoje só um a dois metros acima da areia, devido ao assoreamento. A ignorância das autoridades levou a pensar ser esta a altura original do muro e a ver o forte como a capela, paiol, prisão, comando e aposentos ao ar livre, restaurando‐os cuidadosamente sobre uma fortaleza anã! O resultado tem sido o progressivo desaparecimento dos 22 canhões que possuía e a destruição do parapeito e de pedaços da muralha da verdadeira fortaleza, confundida com seus alicerces. Não se pode dizer que a fortaleza tenha desaparecido: apenas está semienterrada. Fortaleza de São Francisco - na Ponta de São Francisco, na selva da foz do Anil antes da Ponta d’Areia, desembarcou em 1615 a frota de Alexandre de Moura, que aí mandou fazer um forte de pau‐a‐pique, onde logo assinaram os franceses o auto de rendição. Refeito antes de 1666, assim se fechou o sistema de defesa do acesso à Ilha de São Luís. Por ordem de D. João V, foi reconstruído em 1720 pelo engenheiro Custódio Pereira sob o governo de Pereira de Berredo, seguindo já as regras de Vauban, com quatro metros de largo e cinco de fosso, aumentado em 1762 para 21 canhões pelo engenheiro Manuel Fernandes Goetz. Era o mais sólido dos treze fortes do Maranhão e o primeiro erguido "à Vauban" em todo o Brasil. Feita no século XIX casa de férias do governo, a sua envolvente é hoje o bairro bancário‐comercial e hoteleiro mais moderno e movimentado da nova cidade.

Loading…