Capela de Nossa Senhora da Encarnação

Capela de Nossa Senhora da Encarnação

Salinas da Margarida, Bahia, Brasil

Arquitetura religiosa

No povoado de Nossa Senhora da Encarnação, uma praça central abriga a capelinha, com sua fachada voltada para o Canal de Itaparica e para a ilha que lhe fica fronteira. O templo primitivo foi fundado em 1620 por Balthazar Aranha, um homem de posses da época. Em 1705, já era dono das terras o padre Inácio de Souza Santos, que reedificou a capela e colocou a imagem de Nossa Senhora que até hoje aí se venera. O partido em "T" e o repertório arquitetónico - que inclui as almofadas de portas e janelas, as cercaduras dos vãos com cantos em ressalto, o arco‐cruzeiro e a escadaria do altar em cantaria de arenito - situam a construção da capela em inícios do século XVII. Perdida uma das sacristias, a capela foi reconstruída no século seguinte (1705), quando recebeu o frontão barroco e, entre a torre e a sacristia restante, foi inserido um corredor lateral, para adaptá‐la ao partido então em voga nas igrejas matrizes e irmandade. A composição do frontispício inclui dois corpos. O central, coroado por frontão barroco, contém a portada flanqueada por duas janelas baixas, encimadas por outras rasgadas ao nível do coro. No lateral, uma porta de verga em arco abatido é superposta pelo vão sineiro. Desastradas intervenções do século XX reconstruíram a sacristia e alteraram a composição da capela. Sobrevive a imagem original do orago, Nossa Senhora da Encarnação, descrita por Jaboatão no seu "Santuário Mariano".

Loading…