Igreja da Misericórdia

Igreja da Misericórdia

Porto Seguro, Bahia, Brasil

Arquitetura religiosa

Escondida numa pequena praça por detrás da Casa de Câmara e Cadeia, diz a tradição que tinha ao seu lado direito um cemitério e um espaço, hoje recoberto por vegetação, onde teria existido a primitiva igreja matriz. Em 1583 o templo já funcionava, pois os documentos falam de uma imagem do crucificado em tamanho natural aí existente. Em 1718, uma provisão real concedeu ajuda para conclusão da igreja, hospital e sustento do capelão. Em 1773 foi feito retábulo para a capela‐mor e, apenas três anos depois, o ouvidor José Xavier Machado Monteiro informa que a igreja, por ser de terra, já está caída há um ano e meio e necessita ser reconstruída em pedra e cal. Classificada pelo IPHAN em 1968, o templo segue o partido das igrejas da região, com planta retangular formada por nave única, capela‐mor e sacristia transversal, segundo Azevedo, de influência franciscana. Também a composição de fachada obedece ao mesmo modelo singelo disseminado na cidade, apresentando uma porta central e uma janela de coro, alinhadas no eixo do frontispício. O frontão barroco, apoiado sobre cimalha, é definido por volutas em curva e contra‐curva, medalhão central e coruchéus na terminação dos cunhais. Os vãos são em arco abatido, fechados por esquadrias com pinázios na diagonal e emoldurados por cercaduras em pestana. Internamente, as janelas do coro e sacristia são de conversadeira. Os retábulos são populares, de inspiração rococó, tendo sobrado dos altares primitivos os frontais e algumas colunas e, de acordo com Lúcio Costa, também o púlpito teria pertencido à antiga igreja em taipa.

Loading…