Igreja Matriz de Bom Jesus

Igreja Matriz de Bom Jesus

Piatã, Bahia, Brasil

Arquitetura religiosa

A cidade de Piatã, antiga Povoação de Bom Jesus dos Limões, localiza‐se na região da Chapada Diamantina, no primitivo caminho, aberto em 1725 por Pedro Barbosa Leal, que ligava as minas de Rio de Contas às de Jacobina. A Matriz de Bom Jesus está localizada numa das extremidades da Praça Vigário Souza, cujo casario primitivo já foi alterado. A construção da capela se dá em torno de 1730, quando se forma a povoação em função da abundância do ouro de suas minas. A elevação da capela a Matriz ocorre em 1842. A edificação é composta por nave única, com dois altares laterais ao arco‐cruzeiro e dois situados nas paredes laterais da nave, capela‐mor, coro alto, duas sacristias sobrepostas por salões e uma pequena sineira. Todos os telhados terminam sobre cornija, excetuando‐se o do salão superior esquerdo, que é do tipo beira‐seveira. O pavimento térreo tem piso em tijoleira, e na nave uma passadeira central em cantaria. O retábulo da capela-mor e os laterais ao arco‐cruzeiro são de característica neoclássica, mas guardam ainda vestígios de elementos do estilo anterior. Os retábulos da nave são do estilo rococó, mas encontram‐se na atualidade repintados. Destaca‐se no interior da igreja a decoração em estuque, com figuras de arcanjos tocando instrumentos musicais e sanefa que contorna toda a nave, fazendo o acabamento do forro inexistente. Conservam‐se alguns elementos em cantaria, tais como a consola do púlpito e as pias batismal e de água benta. O frontispício do templo é formado por uma portada, duas janelas de coro e um frontão triangular com pequenas volutas rampantes. Sobre a portada principal existe um nicho com dossel em madeira. Cunhais, portada e cercaduras dos vãos são de cantaria.

Loading…