Cabo Frio

Lat: -22.878683365110000, Long: -42.019882490677000

Cabo Frio

Rio de Janeiro, Brasil

Enquadramento Histórico e Urbanismo

O nome português da larga península é derivado das correntes de águas frias que predominam ali. Em 1503, dois navios, comandados por Américo Vespúcio, da terceira expedição portuguesa de reconhecimento do litoral do Brasil chegam até à região de Cabo Frio e ali, na barra do canal que faz a ligação entre o mar e a Laguna de Araruama, fundam uma feitoria. O objetivo era garantir o controle e a exploração do pau‐brasil, muito abundante no lado continental da laguna. Em todo o litoral brasileiro as três regiões de maior ocorrência do pau‐brasil eram o sul da Bahia, o litoral de Pernambuco e a região litorânea entre o Rio de Janeiro e Cabo Frio. A Laguna de Araruama não contava só com abundância do pau da tinta vermelha, mas também com extensas salinas naturais, tornando a região objeto da cobiça de outras nações europeias. Os franceses se aliaram aos nativos tamoios e fundam em 1556 um forte/feitoria numa das ilhas da barra do canal, que fica denominado como "Casa de Pedra". Para expulsá‐los e subjugar os inimigos tamoios, o governador do Rio de Janeiro, António de Salema, parte em 1575 à frente de uma expedição para aquela que ficou conhecida como "Guerra de Cabo Frio". Vencidos os franceses e praticamente dizimados os tamoios, o controle português da região é retomado e a região fica praticamente desabitada. Apesar disso, franceses, ingleses e holandeses continuam a frequentar a região. Os ingleses partem em 1615 com uma expedição na região para fundar um entreposto comercial, levando o rei Filipe III a ordenar ao governador do Rio de Janeiro que promova a fundação de uma cidade no local da antiga feitoria portuguesa. No ano seguinte é nomeado capitão‐mor de Cabo Frio o fazendeiro e comerciante de escravos Estevão Gomes, que irá transferir a povoação para a margem do canal, no atual Bairro da Passagem, e lhe dará o batismo definitivo como cidade de Nossa Senhora da Assunção de Cabo Frio. Como o sítio apresentava regulares problemas com as cheias do canal, a cidade irá se transferir aos poucos, com a implantação da Matriz e da Câmara, para uma zona mais acima nas margens do canal. A cidade retratada em uma planta de 1788 apresenta uma grande praça irregular, na qual fica a Matriz e a Câmara, e três ruas que dela saem e terminam no convento dos franciscanos, construído no final do século XVII nos limites da cidade. O pelourinho original, que ficava na praça, ainda se encontra conservado num museu da cidade.

Arquitetura militar

Arquitetura religiosa

Habitação

Loading…