Chapada dos Guimarães

Lat: -15.460756816038000, Long: -55.750096823135000

Chapada dos Guimarães

Mato Grosso, Brasil

Enquadramento Histórico e Urbanismo

D. António Rolim de Moura, primeiro governador do Mato Grosso, determinou a fundação da aldeia de Santana logo no ano da sua chegada à capitania, em 1751. Apesar da proibição da escravatura indígena e de todas as tentativas de controle por parte das autoridades, os sertanistas continuavam a fazer resgates, aprisionando os nativos e vendendo‐os como escravos, chegando até a fazê‐lo em praça pública. Não querendo adiar mais a solução do problema, Rolim de Moura apressou‐se a instituir a primeira aldeia onde se deveriam reunir os índios retirados dos seus "administradores" brancos. Para tal, comprou uma propriedade, por oitocentas oitavas de ouro, na qual já se achavam instaladas certas benfeitorias, nomeadamente algumas casas e capela, para além dos roçados, criações e frutos já existentes no terreno. Esta situação não era comum no processo de instalação das aldeias, mas correspondia à "urgência" determinada pelas recomendações da corte e às próprias condições da região. Os missionários jesuítas foram imediatamente envolvidos no processo, tendo sido consultados na seleção do sítio para a instalação da aldeia. O superior das missões, o padre Estêvão de Castro, encarregou‐se pessoalmente da acomodação dos índios. Das informações registadas pelos jesuítas deduz‐se que, embora as despesas tenham corrido por conta da fazenda real, os missionários foram os responsáveis pela instalação efetiva da aldeia no terreno, coordenando inclusive os seus aspectos formais e construtivos, e escolhendo os operários com que trabalhavam. As instalações eram, no entanto, precárias. Já depois da expulsão dos jesuítas, em 1759, a aldeia de Santa Ana foi transferida para um sítio distante duas léguas da fundação primitiva, a qual passou a ser identificada por "Aldeia Velha". Em 1769, o seu nome foi mudado para Lugar dos Guimarães, de modo a adequar‐se à política do "Diretório dos Índios" (Vilas Pombalinas na Amazónia). Em 1779 reconstruiu‐se a primitiva capela, dando origem à atual Igreja de Nossa Senhora de Santana do Sacramento. Em 1814, o povoado foi elevado à freguesia de Santana da Chapada dos Guimarães, e passou a distrito de Cuiabá em 1848. Em 1953 foi criado o município de Chapada dos Guimarães.

Arquitetura religiosa

Loading…