São João da Barra

Lat: -21.648754107655000, Long: -41.052603163928000

São João da Barra

Rio de Janeiro, Brasil

Enquadramento Histórico e Urbanismo

O Rio Paraíba do Sul é o maior curso d’água existente no território da antiga capitania de São Tomé. É natural que os portugueses procurassem assegurar o controle da sua barra com um povoado. O curioso é que Paraíba significa em tupi rio ruim, de difícil passagem, provavelmente devido ao fato do rio em diversos trechos ser muito raso. Após o malogro dos donatários em ocupar a região, pescadores vindos de Cabo Frio se estabelecem a partir de 1622 na foz do rio. Um grupo deles vai se transferir para um local com condições mais favoráveis, mais para o interior, na margem direita do rio. Ali, o pescador Lourenço do Espírito Santo ergueu uma capela em louvor a São João Batista. Essa capela é a origem de São João da Barra. A posição estratégica como escoadouro da produção das planícies ao longo do Rio Paraíba iria favorecer o pequeno povoado, que em 1644 conquistava o título de freguesia. Quando o visconde de Asseca assume a capitania da Paraíba do Sul, transforma o povoado em vila, com o nome de São João da Praia. Há divergências sobre a data de sua elevação: alguns autores afirmam ter sido em 1671 e outros só em 1677. Além de servir de porto para toda a região, teve na criação bovina a principal atividade até o início do século XIX, quando a cana‐de‐açúcar assumiu o papel preponderante. São João da Barra segue a configuração comum a um grande número de vilas litorâneas da expansão portuguesa. O arruamento das vias segue paralelo à margem do rio. O ponto inicial é a praça, onde estão implantadas a Igreja Matriz e a Casa de Câmara e Cadeia. Deste espaço, núcleo inicial da ocupação, hoje Praça de São João Batista, partem três ruas paralelas que configuravam a vila na primeira metade do século XIX.

Equipamentos e infraestruturas

Loading…