General Câmara, Santo Amaro

Lat: -29.905123003513000, Long: -51.758929000236000

General Câmara, Santo Amaro

Rio Grande do Sul, Brasil

Enquadramento Histórico e Urbanismo

Santo Amaro insere‐se no conjunto das primeiras povoações do século XVIII que conformam uma das primeiras vertentes de povoamento do território meridional do Brasil. Trata‐se da vertente fluvial, que se caracterizou pela forte presença dos engenheiros militares, característica que se tornou marcante na história do estado do Rio Grande do Sul, pela fundação de povoados e pela utilização das vias fluviais para interiorização do território. Também como acontece com as igrejas dessas localidades, muito pouco se sabe sobre os autores dos traçados urbanos, uma vez que não foram ainda encontrados os documentos originais. A vila de Santo Amaro, no município de General Câmara, está localizada às margens do Rio Jacuí, em sítio elevado e plano. Originalmente, ali foram instalados armazéns de víveres e munições, para o apoio logístico da marcha dos portugueses rumo às missões. Em 1755 já moravam alguns casais açorianos na localidade, conforme consta nos assentamentos dos livros da freguesia de Viamão, a cuja jurisdição eclesiástica pertencia. O seu traçado urbano, naquilo que se entende seja original, está baseado na provisão régia de 1747, conforme desenho feito pelos engenheiros militares para as vilas que iriam receber os casais açorianos. Apresenta uma grande praça retangular. Numa das laterais menores encontra‐se a Igreja Matriz, abrindo‐se para a praça como se esta fosse o adro daquela. Nos demais lados da praça, casas geminadas ou em fita, muito parecidas com as que foram desenhadas para a povoação de Taquari. Junto ao rio, na parte mais baixa da povoação, ficava o porto, que foi bastante movimentado no passado. O conjunto urbano formado por treze edificações, a praça e a Igreja Matriz é, desde 1998, reconhecido como património nacional brasileiro. Algumas casas do conjunto e a Igreja Matriz já foram restauradas.

Arquitetura religiosa

Loading…