Bibliografia

ALBUQUERQUE, António, Arquitectura Moderna em Moçambique. Inquérito à Produção Arquitectónica em Moçambique nos Últimos Vinte e Cinco Anos do Império Colonial Português 1949-1974, Coimbra, Prova Final da Licenciatura em Arquitectura apresentada à Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade de Coimbra, 1998.

BEINART, Julian “Amâncio Guedes, Architect of Lourenço Marques”, Architectural Review, London, n.º 770, abril 1961.

BONITO, Jéssica, Arquitectura Moderna na África Lusófona. Recepção e Difusão das Ideias Modernas em Angola e Moçambique, Lisboa, Dissertação de Mestrado Integrado em Arquitectura apresentada ao Instituto Superior Técnico da Universidade Técnica de Lisboa, 2011. p.167 a 178

DUARTE, Carlos, “Miranda Guedes, Arquitecto de Lourenço Marques”, Arquitectura, Lisboa, 3ª série, n.º 79, 1963.

FERNANDES, José Manuel, Arquitectura e Urbanismo na África Portuguesa, Casal de Cambra, Caleidoscópio, 2005.

FERNANDES, José Manuel, Geração Africana. Arquitectura e cidades em Angola e Moçambique, 1925-1975, Lisboa, Livros Horizonte, 2002.

FERNANDES, José Manuel “O Moderno em África”,Expresso, Lisboa, 01.09.2001. “Geração Africana”,Expresso, Lisboa, 08.01.2000.

FERNANDES, José Manuel, Para o Estudo da Arquitectura e do Urbanismo no espaço ultramarino português, no século XX – alguns temas sobre Angola e Moçambique,Lisboa: FA-UTL, 1999. Candidatura a Provas de Agregação.

GADANHO, Pedro (corad.) S AM, Basel, n.º 03 – Pancho Guedes. An Alternative Modernist, 2007.

GUEDES, Pedro (org.), Vitruvius Mozambicanus Lisboa, Museu Colecção Berardo, 2009.

GUEDES, Pancho “Les Mapogga”, Aujourd’hui: Art et Architecture, Paris, n.º 37, 1962. “Y Aura-t-il une rchitecture? Oeuvres et Projects”, L’Architecture d’Aujourd’ Hui, Paris, n.º 102, 1962.

“Things Are Not What They Seemed To Be”, Proceedings of the First International Congress in African Culture, Salisbury, Rhodesia, 1-11 August 1962. “A cidade doente – o caso de Lourenço Marques”, Binário, Lisboa, n.º 11, 1965.

GUEDES, Pancho,“Vitruvius Mozambicanus. As Vinte e Cinco Arquitecturas do Excelente, Bizarro e Extraordinário, Amâncio Guedes”, Arquitectura Portuguesa, Lisboa, 5ª série, n.º 2, julho-agosto 1985.

GUEDES, Pancho,“A Tree of Styles”, S AM, Basel, n.º 3, Christoph Merian Verlag/ Schweizerisches Architekturmuseum, 2007.

Manifestos, Ensaios, Falas, Publicações, Lisboa, OA, 2007.

GUEDES, Pancho,“1001 Portas do Caniço, Maputo, Moçambique”, Jornal de Arquitectos, Lisboa, n.º 241, outubro-dezembro 2010.

MAGALHÃES, Ana, Moderno Tropical. Arquitectura em Angola e Moçambique, 1948- 1975, Lisboa, Edições Tinta da China, 2009. p. 223

MAGRI, Lucio, TAVARES, José Luís, Pancho Guedes, Vila do Conde, Colecção Arquitectos Portugueses, QN Edição e Conteúdos, S.A.,2011, p. 31 a 33

NGWENYA, Malangatana, “Pancho Guedes Visto por Malangatana”, Savana, 5 de Março de 2010.

SANTIAGO, Miguel Pancho Guedes, Metamorfoses Espaciais, Lisboa, Caleidoscópio, 2007.

TOSTÕES, Ana, BONITO, Jéssica, “Edifício Prometheus “Stiloguedes”, a “Bizarra e Fantástica Família” ”, in Ana Tostões (ed.), Arquitectura Moderna em África: Angola e Moçambique, Lisboa, Caleidoscópio, 2014. p. 224 a 231

TOSTÕES, Ana, BONITO, Jéssica, “Prometheus building “Stiloguedes”, the “Bizarre and Fantastic Family” ”,in Ana Tostões (ed.), Modern Architecture in África: Angola and Mozambique, Lisbon, FCT, 2013. p. 224 a 231

TOSTÕES, Ana, “Visões Cruzadas. Um Laboratório de Arquitectura entre Global e Local”, in Ana Tostões (ed.), Arquitectura Moderna em África: Angola e Moçambique, Lisboa, Caleidoscópio, 2014. p. 62 a 121

TOSTÕES, Ana, “Looking both sides. A Lab on architecture between Globalism and Localism”, in Ana Tostões (ed.), Modern Architecture in África: Angola and Mozambique, Lisbon, FCT, 2013. p. 62 a 121

TOSTÕES, Ana,“Correspondences by Pancho Guedes”, Conference Architectural Elective Affinities: Correspondences, Transfers, Inter/Multidisciplinarity, EAHN/FAUUSP, São Paulo, Março 2013.

TOSTÕES, Ana, “O Arquitecto Pancho Guedes”, in As Áfricas de Pancho Guedes. Colecção de Dori e Amâncio Guedes, Lisboa, Câmara Municipal de Lisboa, 2010.

Loading…