Igreja e Convento de Santo António

Igreja e Convento de Santo António

Ipojuca, Pernambuco, Brasil

Arquitetura religiosa

Fundado em 1606, o convento franciscano de Ipojuca foi abandonado durante os anos de domínio holandês e restaurado na década de 1650. Trata‐se de um exemplar arquitetónico de imensa importância, desde logo porque preserva várias das suas caracte‐ rísticas originais, tendo apenas a capela‐mor sido substituída, já no século XX, na sequência de um fogo. Além disso, nele fixaram‐se uma série de soluções arquitectónicas que se repetiriam em todos os conventos da Ordem em Pernambuco e respectiva esfera de influência, como sejam um modelo de fachada (galilé de três arcos a que correspondem outras tantas janelas no primeiro andar encimadas por um pedimento triangular, sem decoração, porta única de acesso à nave - as duas laterais são do século XX), um modelo de claustro (com arcos de volta perfeita no piso térreo e cobertura de madeira sobre colunas no primeiro andar), e um ideal de pobreza no edificado, que se traduz por uma quase total ausência decorativa em todos os espaços do convento. Note‐se ainda que a sacristia se mantém na localização original, junto ao claustro, e não atrás da capela‐mor, como as sacristias novas de muitos outros conventos da região. Finalmente, o claustro parece ter sobrevivido à invasão holandesa e deve datar dos anos de 1610, sendo assim uma das mais antigas estruturas edificadas remanescentes no Brasil.

Loading…