Igreja de Nosso Senhor do Bonfim

Igreja de Nosso Senhor do Bonfim

Pirenópolis, Meia Ponte, Goiás, Brasil

Arquitetura religiosa

A Igreja de Nosso Senhor do Bonfim foi edificada em cota mais alta em relação ao núcleo, próximo à estrada que ligava o arraial de Meia Ponte à Bahia. A obra foi iniciada em 1750 por iniciativa do sargento‐mor António José de Campos, português, responsável também pela aquisição das imagens sacras, alfaias e paramentos. A igreja apresenta arquitetura despojada, própria das edificações religiosas coloniais de Goiás. A volumetria simples é marcada por um corpo central coberto em duas águas e por duas torres a compor a fachada da Rua do Bonfim. O templo comporta três altares, com destaque para o retábulo da capela‐mor, em elaborado trabalho em talha, e bela imagem de Nosso Senhor do Bonfim, vinda da Bahia. A igreja abriga também, entre outras imagens sacras, a do Senhor dos Passos, que ganha as ruas nas procissões da Semana Santa. Em reforma do final do século XIX, dirigida pelo maestro e artista António da Costa Nascimento (conhecido como Tonico do Padre), a igreja passou por um processo de "modernização", com alteração da fachada. Como atesta Jayme, as torres passaram a apresentar elementos góticos, substituindo o telhado de quatro águas por zimbório. No início do século XX, a fachada voltou a apresentar as suas feições originais em outra reforma, comandada pelo zelador do templo, o capitão António Borges. Obras de conservação se sucederam, inclusive sob batuta do IPHAN, responsável pela classificação do núcleo histórico de Pirenópolis desde 1989.

Loading…