Igreja de Santana

Igreja de Santana

Belém, Pará, Brasil

Arquitetura religiosa

Situada no Bairro da Campina, a igreja paroquial dedicada a Santa Ana demorou cerca de duas décadas a ser construída. A sua pedra fundamental foi lançada em 1760, pelo bispo D. Frei Miguel de Bulhões, 36 anos após a criação da nova freguesia, mas a construção apenas teve início em junho de 1762. Cinco anos depois, as obras interrompiam‐se por falta de verbas, reiniciando‐se lentamente em 1772, sendo a igreja inaugurada apenas a 2 de fevereiro de 1782. A obra foi subsidiada pelos paroquianos, entre os quais o próprio arquiteto, António José Landi, que vivia nas suas imediações. Existe ainda o projeto da igreja, oferecido pelo autor a Alexandre Rodrigues Ferreira, com legendas do seu punho: uma planta, um corte longitudinal e outro transversal, onde se incluem os riscos dos retábulos, o desenho da fachada e ainda um projeto para um retábulo para exposição do Santíssimo. No início do século XIX, a fachada foi adulterada pela construção de duas torres sineiras. Atualmente estão em curso obras de reintegração do retábulo principal, do guarda‐vento e da policromia do interior do templo. A mais bolonhesa das obras de Landi, a igreja mostra uma invulgar planta em cruz grega com os braços transversais mais curtos e uma cúpula com cupulim, sulcada interiormente por faixas que se prolongam no corpo da nave, soluções bebidas na igreja bolonhesa do Colégio Pontifício de Mont’Alto, construída na segunda metade do século XVI por Floriano Ambrosini e conhecida através de gravuras realizadas em Bolonha por Landi.

Isabel Mayer Godinho Mendonça

Loading…