Fortaleza de São Miguel

Fortaleza de São Miguel

Luanda [São Paulo de Luanda], Luanda, Angola

Arquitetura militar

Foi a primeira fortificação a ser erguida em Luanda, no século XVI, durante o governo de Paulo Dias de Novais, primeiramente construída em taipa e adobe, substituídos em 1638 por barro, taipa e adobes. Nessa época apresentava a forma de uma estrela com quatro pontas, com o sistema abaluartado, segundo os métodos italianos mais atualizados da época, sobretudo os do mestre Benedetto da Ravenna. Depois de oito anos de ocupação holandesa, começou a ser construída em alvenaria em 1669, fazendo parte das obras obrigatórias dos sucessivos governadores. Finalmente, no governo de D. Francisco de Sousa Coutinho (1764‐1772), as obras terminaram, com a construção de uma bateria do cavaleiro, armazéns à prova de bomba e uma cisterna que ficou conhecida como Cova da Onça, seguindo o estilo barroco militar, na base da ambiguidade, pluralidade e descentramento. Os muros foram‐se consolidando em pedra e cal em diferentes épocas, concluindo‐se já no século XX. Ficava assim completa a Fortaleza de São Miguel, a maior obra de engenharia militar de Angola. Do ponto de vista urbano, a fortaleza foi sempre um marco ordenador do espaço da cidade. Nos primeiros tempos, foi o limite do aglomerado que se desenvolvia para sudoeste, em direção à Praia do Bispo. Mais tarde, cerca de 1648, quando a Barra da Corimba ficou assoreada, a cidade passou a desenvolver‐se para o lado norte, do outro lado do morro, mantendo desta forma o seu papel ordenador. Foi classificada como Monumento Nacional pela portaria provincial n.° 2837, publicada no Boletim Oficial n.° 48, de 02.12.1938. Atualmente, é Museu das Forças Armadas.

Isabel Martins

Loading…