Real Fábrica do Ferro

Real Fábrica do Ferro

Nova Oeiras, Kwanza, Angola

Equipamentos e infraestruturas

Dois séculos passados, apenas subsistem ruínas, ainda impressionantes: "dois troços da represa das águas do Luínha, o aqueduto de 22 arcos de cerca de 118 metros de comprimento, condutor da água para mover os engenhos, um grande compartimento para as rodas hidráulicas, um forno de fundição, uma grande ferraria com três armazéns e um canal para escoar a água". Junto à fábrica, foi no século XVIII edificada uma povoação denominada Nova Oeiras, destinada a albergar os artífices e operários da fundição. Foram ainda construídas uma igreja, a feitoria real e outros edifícios públicos, dos quais apenas restam ruínas. Em 1925, o conjunto foi redescoberto e classificado como monumento. Em 1972, foram escavadas algumas ruínas e identificados vestígios da povoação (Nova Oeiras), procedendo‐se a algum restauro dos muros de alvenaria da represa. Desconhece‐se o estado atual deste conjunto.

Loading…