Fortaleza

Fortaleza

Elmina [São Jorge da Mina], Guiné-Bissau | Golfo da Guiné | São Tomé e Príncipe, Gana

Arquitetura militar

De início, São Jorge da Mina era provavelmente uma fortaleza com planta quadrada, de paredes altas, com torres nos cantos, e com um pátio interior, onde foi construída uma cisterna. Este pátio central seria o mais pequeno dos três que hoje existem na fortaleza. Das torres originais, apenas existem a torre redonda no canto nordeste, e a torre semioctogonal no canto sudoeste. Provavelmente, esta última era também redonda. Nos dois outros ângulos as torres seriam quadradas, mas delas nada resta. Bem cedo, a torre noroeste terá sido substituída pelo grande bastião que hoje aí se localiza, voltado para terra. Esta é uma indicação de que para além de se protegerem de prováveis ataques vindos do mar, os portugueses estavam também preocupados com eventuais ataques vindos de terra. Nisto estavam inteiramente certos, pois o ataque holandês que cento e cinquenta anos depois pôs termo à presença portuguesa veio precisamente desse lado, da Colina de Santiago. Tratava‐se então de adaptar o castelo aos novos princípios da fortificação renascentista. Tanto este bastião como aqueles que passaram a defender as extensões do castelo do lado do mar tinham um novo desenho, para tornar as paredes mais sólidas e inclinadas. Ficavam assim mais resistentes ao fogo dos canhões e capazes de sustentar canhões mais potentes do que as paredes originais, verticais e relativamente finas. No final do século XVI, os portugueses construíram dentro do pátio então mais recente uma nova igreja dedicada a São Jorge, para substituir a Capela de Santiago, edificada na colina em frente, e abandonada após o primeiro ataque holandês de 1596. Após a conquista holandesa (1637) e durante a ocupação inglesa foram feitas várias alterações à estrutura portuguesa: ampliações, construção de novos bastiões, novas cortinas defensivas e adição de um novo pátio, para além de alterações nas estruturas edificadas dentro da fortaleza. No topo da Colina de Santiago, os holandeses construíram uma nova fortificação para evitar futuros ataques, sendo este o único forte na costa construído com fins exclusivamente militares. A Fortaleza de São Jorge da Mina é a mais imponente das muitas fortificações construídas pelos europeus nesta costa africana. Mesmo antes das alterações introduzidas por holandeses e ingleses, a estrutura original portuguesa era já bastante impressiva. Em 1989, Rafael Moreira publicou a vista cavaleira esquemática da fortaleza de São Jorge da Mina, aqui reproduzida e onde é bem visível o núcleo de origem portuguesa, ao centro, com um pátio quadrangular rodeado por construções de cobertura telhada (Moreira, 1989, p. 108). Após um período de declínio, e durante muito tempo, foi utilizada como quartel da polícia.

Manuel Teixeira

Loading…