Igreja de Santa Maria

Igreja de Santa Maria

Kaduthuruthy, Kerala, Índia

Arquitetura religiosa

Situada no antigo território do rei de Thekkumkur, a igreja de Kaduthuruthy destaca‐se não só pela decoração da fachada, onde é notória uma forte sensibilidade indiana, mas sobretudo pelo requinte e monumentalidade do seu grande cruzeiro em granito. Uma inscrição em malaiala, numa lápide incrustada na fachada lateral, revela‐se de particular importância ao referir data de construção, explicitando "Mar Abraão com quatro catanares com todos os instrumentos e vestimentas as cinco mãos puseram a pedra de fundação em 1590". A data da sua construção permite‐nos situar esta tipologia de igreja numa fase de evolução que, a partir dos modelos maneiristas importados da Europa, vai absorvendo progressivamente, na decoração, uma sensibilidade e uma iconografia autóctone. Neste sentido, observamos que as colunas da fachada se tornam mais grossas, os frontões ondulam, as cornijas e entablamentos desdobram‐se, as pirâmides dos pináculos tomam forma de bolbos e figuras em baixo‐relevo, de influência hindu, preenchem as superfícies da fachada. Nesta multiplicidade de baixos‐relevos revela‐se um aspecto da espiritualidade indiana, em que estas esculturas aparecem como entidades protetoras a quem o devoto vem apresentar as suas oferendas. É este, sem dúvida, o significado de São Jorge que, na luta contra o diabo, se torna protetor contra os maus espíritos, em clara sintonia com o panteão hindu onde vários deuses, lutando, asseguram essa proteção. O programa interior da igreja segue uma tipologia típica portuguesa de nave única com grande arco triunfal de acesso à capela do altar‐mor, apresentando esta uma cobertura em abóbada de caixotões, com um belo retábulo de talha pintada e dourada. Com uma matriz maneirista de dois andares divididos por colunas enquadrando nichos com imagens de vulto perfeito, este esquema de retábulo adquire uma nova dinâmica com o coroamento do ático em grandes volutas e anjos, num gosto mais barroco, próprio do século XVIII. Ainda no interior, podemos apreciar uma bela pia batismal em pedra lavrada, com decoração aferida a uma estética profundamente indiana, que aqui participa com toda a naturalidade nas cerimónias litúrgicas. É, porém, a grandeza e preciosidade da decoração do cruzeiro da igreja de Kaduthuruthy que revela a sua maior excepcionalidade. Uma enorme cruz em granito assenta sobre um pedestal, marcado em cada vértice por quatro elefantes, onde cenas bíblicas se harmonizam com cenas guerreiras num todo de grande requinte estético. A data de inauguração do cruzeiro é referida no texto de António Gouvea. Quando, por altura da permanência do arcebispo Frei Aleixo de Meneses e da sua comitiva na casa paroquial desta igreja, durante a semana da Páscoa de 1599, o autor salienta "no adro da Igreja tinhão feito hua cruz no meio delle, muy grande de pedra muy fermoza avia dous annos". Contribuindo fortemente para a valorização de uma ritualidade processional, estes grandes cruzeiros correspondem a uma tradição antiga dos cristãos de São Tomé que a influência portuguesa veio exaltar.

Helder Carita

Loading…