Igreja de Nossa Senhora do Rosário

Igreja de Nossa Senhora do Rosário

Curca, Goa, Índia

Arquitetura religiosa

A igreja de Curca merece destaque por duas razões: a sua localização espetacular um pouco a sul de Talaulim, sobre uma estreita colina rochosa que parece um promontório erguido sobre as águas de um braço do Zuari, de costas voltadas para a antiga estrada real e com a fachada virada a nascente; e o facto de as campanhas de obras sucessivas da capela‑mor e da nave corresponderem a opções arquitetónicas diversas. As datas não são absolutamente fidedignas, mas parece que a Igreja de Nossa Senhora do Rosário foi fundada em 1646 e aberta ao culto em 1650. Todavia, em 1668 há notícia de uma segunda fundação. A capela ‑mor está coberta por uma tradicional abóbada de canhão com caixotões, enquanto a fachada frontal e a lateral norte mostram a característica influên cia das obras da Velha Cidade em meados do século XVII (a frente sul é ocupada por edifícios paroquiais articulados por um pátio e por uma galeria encostada ao flanco da igreja, em razoável estado de conservação em 2008). A partir do falso transepto, a obra da igreja muda de tom: a nave é inteiramente abobadada a pedra - o que é excepcional em Goa fora da Velha Cidade - através de uma abóbada de canhão com penetrações do género que só se divulgou em Goa após meados do século XVII. A ordem baixa dos alçados internos é quase uma réplica à escala dos da igreja jesuíta do Espírito Santo de Margão, só podendo ter sido erguida, portanto, nos anos finais de Seiscentos. No falso transepto é bem visível a mudança súbita de orientação da obra, subsistindo vestígios de dois tipos de cobertura: a abóbada de canhão e a de penetrações.

Paulo Varela Gomes

Loading…