Igreja de São Pedro e Capela da Ordem Terceira de São Francisco de Assis

Igreja de São Pedro e Capela da Ordem Terceira de São Francisco de Assis

Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil

Arquitetura religiosa

Apesar de ter sido elevada, em 1747, à condição de Matriz, a Igreja de São Pedro, em Rio Grande, era uma precária edificação. Desde 1750 estava sem condições de uso digno, pois um raio havia atingido um armazém de pólvora, situado ao lado, provocando um incêndio que a deixou em ruínas. Mesmo reedificada, a degradação física, a humidade e as constantes dunas de areia que se formavam ao seu redor impediam a realização dos ofícios religiosos. Tendo recebido relatório do pároco, o governador do Rio de Janeiro, Gomes Freire de Andrade, que estava no Rio Grande para dar início às demarcações de limites estabelecidas pelo Tratado de Madrid, visitou a igreja com sua equipa de engenheiros militares, resultando desta inspeção a realização do novo templo. O projeto é de autoria do então ajudante de artilharia, com serviço de engenheiro, Manuel Vieira Leão, e está datado do ano de 1755. Sua planta é a única conhecida até hoje, entre todas as igrejas setecentistas do Rio Grande do Sul. A Capela de São Francisco de Assis foi edificada na mesma cidade, atrás da Matriz de São Pedro, no final do século XVIII. Sua construção foi iniciada em 1792 e em 1794 foi doada à Ordem Terceira de São Francisco. Porém, só foi concluída em 29 de outubro de 1814, quando a Ordem fez a doação de seu altar com as imagens de São Pedro e São Paulo para a Matriz de São Pedro. Presume‐se que o autor do referido projeto tenha sido uma figura exponencial da engenharia militar portuguesa no período colonial: o coronel Francisco João Roscio. Todo o conjunto é muito sóbrio, sendo que a Capela da Ordem Terceira possui traços mais populares, possivelmente em desacordo com o projeto original. Ambos os templos foram reconhecidos como património nacional brasileiro em 1938 e passaram, no final da década de 90 do século XX, por uma grande restauração. Atualmente, no prédio da Capela da Ordem Terceira funciona o Museu de Arte Sacra de Rio Grande.

Luiz Fernando Rhoden

Loading…