Igreja e Convento de Nossa Senhora do Carmo

Igreja e Convento de Nossa Senhora do Carmo

Itú, São Paulo, Brasil

Arquitetura religiosa

O convento carmelita de Itú foi fundado em 1760 por Frei João Batista de Jesus, depois da criação da Ordem Terceira do Carmo de Itú, cujas primeiras referências datam de 1717. Logo depois, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo foi construída entre 1776 e 1782, começando como uma pequena capela com sacristia. Em 1777 foi autorizada pela administração da Ordem Terceira, em virtude da Procissão do Triunfo, a execução da construção do corpo da igreja. As obras da igreja foram concluídas em 1779 e a inauguração somente ocorreu em 1782. Sabe‐se que, desde o final do século XVIII, quando as janelas do convento deram lugar às sacadas, o complexo passou por diversas reformas, porém nenhuma desfigurou o traçado original. O posicionamento do conjunto na trama urbana é privilegiado pelo largo fronteiriço e pela perspectiva que destaca a igreja na cidade. A fachada do templo carmelita acompanha as linhas de outras construções religiosas paulistas do mesmo período, com uma única torre. Igreja de nave única, seu interior é de rara beleza, justamente pela sobriedade do conjunto, envolvendo retábulos laterais, púlpitos e a capela‐mor. A nave, a capela‐mor e o forro da igreja possuíam pinturas de Jesuíno do Monte Carmelo, que havia sido trazido de Santos por Frei Tomé para executar esses trabalhos em Itú. Deles, após 1928, restou somente o forro da capela‐mor. O conjunto foi classificado pelo IPHAN em 21 de junho de 1967, e pelo CONDEPHAAT, ex‐officio, em 12 de maio de 1982.

Beatriz Piccolotto Siqueira Bueno

Loading…