Catedral, Antiga Igreja do Colégio dos Jesuítas

Catedral, Antiga Igreja do Colégio dos Jesuítas

Salvador, Bahia, Brasil

Arquitetura religiosa

A igreja localiza‐se em uma ampla praça, originalmente um grande terreiro, delimitada por sobrados dos séculos XVII ao XIX e importantes edificações religiosas. Com a demolição da Igreja da Sé e de algumas quadras, em 1933, para criação da nova Praça da Sé, a edificação ficou desambientada, exibindo uma extensa empena que era protegida pelas quadras vizinhas. A igreja é o último remanescente íntegro do Colégio de Jesus. Apresenta uma planta composta por nave única, capelas laterais intercomunicantes com tribunas superpostas, transepto, capela‐mor ladeada por duas capelas e corredores que conduzem a uma magnífica transversal. O frontispício retangular, revestido em cantaria de lioz, é dividido em cinco partes por duas ordens de pilastras dóricas superpostas e é coroado por um frontão e dois robustos torreões. As portas de acesso à igreja são encimadas por frontões partidos que enquadram nichos onde foram colocadas imagens de Santo Inácio, São Francisco Xavier e de Borja. Na sacristia existem três altares em mármore, o mais importante de procedência italiana, os demais, portugueses. Possui ainda dezasseis painéis pintados sobre cobre, arcaz com incrustações de marfim e tartaruga, lavabo em mármore e silhares de azulejo do século XVII, que revestem suas paredes. O interior da igreja destaca‐se pelo seu revestimento em lioz e incrível talha dourada dos séculos XVII e XVIII. O teto, em abóbada de madeira (1694/1701), com desenho inspirado no Tratado de Serlio, faz deste conjunto um ambiente único para a arte do Mundo Português. A sacristia, composta por azulejos do século XVII, teto em caixotões com pinturas decorativas, e arcaz em jacarandá com pinturas de origem italiana sobre placas de cobre e retábulos em mármore, faz deste espaço o mais rico de toda a arte barroca luso‐brasileira, segundo German Bazin.

Loading…