Convento e Igreja de Santa Maria dos Anjos

Convento e Igreja de Santa Maria dos Anjos

Penedo, Alagoas, Brasil

Arquitetura religiosa

A fundação do Convento de Santa Maria dos Anjos, em Penedo, juntamente com a dos conventos franciscanos de São Cristóvão e de Marechal, resultou da reunião capitular de 1657, correspondendo os três à extensão da esfera de influência de Pernambuco (com casa‐mãe em Olinda). A primeira pedra da igreja foi lançada em 1682, e em 1689 a capela‐mor estava já completa. As obras dos dormitórios correram ao mesmo tempo, e estavam prontas cinco anos mais tarde. A sacristia, posterior e perpendicular à capela‐mor, foi iniciada pouco depois, em 1722. Nela subsiste um curioso lavatório de feitura local. A fachada da igreja parece ser o produto de duas campanhas distintas. A primeira deve ter decorrido logo depois da doação do terreno que lhe corresponde, em 1716. Dela resultaram os três arcos térreos, seguindo o modelo estabelecido em Ipojuca. À segunda campanha, concluída em 1759 (conforme inscrição na fachada), devem‐se as janelas do segundo piso e o espectacular frontão que as coroa, uma das mais originais e surpreendentes criações da arquitetura do Brasil colonial. O notável conjunto de talha dourada que liga os altares colaterais ao arco triunfal, bem como o altar‐mor, devem datar de meados do século XVIII. A profunda capela dos Terceiros, completa com sacristia própria, também por detrás da capela‐mor, e corredores laterais, é de cronologia incerta, mas foi redecorada em 1784, ano em que Libório Lázaro pintou o forro da nave principal da igreja. Por estes mesmos anos estava em reconstrução o claustro, parcialmente terminado em 1783 (e apenas completado em 1820), exemplar peculiar devido à decoração em pedra que preenche o espaço vazio entre os arcos, caso único no contexto dos conventos franciscanos do Nordeste.

Nuno Senos

Loading…