Igreja da Madre de Deus

Igreja da Madre de Deus

Recife, Pernambuco, Brasil

Arquitetura religiosa

Os padres oratorianos, da Ordem de São Felipe Neri, chegaram em 1662 a Pernambuco, se instalando em Olinda. Quando desejaram fundar um convento no Recife, receberam em doação terras do capitão António Fernandes de Matos, um rico contratador de obras. No ano de 1680, ao pedir licença régia para edificar um convento, estavam construindo igreja, em taipa de pau‐a‐pique. Em 1701, iniciaram a igreja atual. A construção inclui‐se entre as obras monumentais edificadas na povoação para fins religiosos desde a segunda metade do século XVII e inícios do seguinte. Em 1720 a igreja foi entregue ao culto. Trata‐se de uma edificação constituída de nave única, excepcionalmente ampla, com dois corredores laterais e seis capelas inseridas no corpo das paredes. Correspondendo a cada uma dessas capelas, existem tribunas. A capela‐mor, bem proporcionada, foi ornamentada na primeira metade do século XVIII, com um retábulo de estilo D. João V, o barroco nacional português. No corpo da igreja, seis altares entalhados, acabados em branco e ouro, são de gosto rococó tardio. A sacristia possui grande arcaz e lavabo, considerado o mais notável do Brasil, executado em Portugal. Na década de setenta do século XX um incêndio consumiu parte da capela‐mor. O Instituto do Património Histórico e Artístico Nacional - IPHAN a restaurou. O convento, separado no século XIX da igreja por uma rua, foi adaptado para a Alfândega de Pernambuco, e hoje transformou‐se no Shopping Paço Alfândega.

José Luiz Mota Menezes

Loading…