Casa dos Contos

Casa dos Contos

Ouro Preto, Vila Rica, Minas Gerais, Brasil

Habitação

Trata‐se de uma dos mais belas e amplas residências coloniais do Brasil, que pertenceu ao rico contratador das entradas e dos dízimos João Rodrigues de Macedo. Não há informações seguras sobre o autor do risco e responsável pelas obras, realizadas nos anos 1782‐1787, mas é provável que tenha havido a participação do português José Pereira Arouca, tendo em conta as semelhanças entre certos detalhes da Casa dos Contos e da Casa Capitular de Mariana. Durante o período da repressão à Inconfidência, o piso térreo foi convertido em cadeia para os réus de nível social mais elevado, como o advogado Cláudio Manuel da Costa, que se matou (ou foi morto) num dos cómodos ali existentes. Em 1793, estes mesmos espaços passaram a abrigar a Junta da Real Fazenda e a Intendência do Ouro (parte administrativa). A edificação tornava‐se, portanto, sede da administração e contabilidade fazendária da capitania de Minas - daí o nome de "Casa dos Contos". Em 1803, o prédio foi incorporado ao erário régio, porque o proprietário não remetera à Fazenda os tributos arrecadados. Em 1820, foi acrescentado o piso superior da ala do córrego, onde passou a funcionar a Casa de Fundição, até então alojada em dependência do Palácio dos Governadores. No porão ficavam as senzalas dos escravos domésticos, acessíveis pelo pátio interno. A edificação é inteiramente construída em pedra; a fachada principal apresenta cunhais, cimalhas e guarnições dos vãos em cantaria e nove sacadas com grades de ferro. Sobre o telhado há um mirante quadrangular, que foi acrescentado em 1840. Internamente, são dignos de nota a bela escadaria monumental em cantaria no vestíbulo, e o forro com pinturas originais do século XVIII no salão nobre do piso superior.

Cláudia Damasceno Fonseca

Loading…