Teatro D. Pedro V

Teatro D. Pedro V

Macau, Macau, China

Equipamentos e infraestruturas

Uma das obras mais emblemáticas da arquitetura civil do território de Macau é o Teatro D. Pedro V. As representações teatrais antes da construção deste edifício realizavam‐se em diversos locais, desde a encosta de Mato‐Mofino até à Praia do Manduco, em tendas e noutras construções improvisadas. Houve‐as também na sede da Assembleia Filarmónica e até na ampla residência do Dr. Sequeira Pinto, ilustre juiz de Direito da cidade.
Como esta situação não agradasse a uma população cada vez mais sofisticada e rica, que queria ombrear com a de colónias britânicas asiáticas que eram mais cosmopolitas, os mais ilustres macaenses constituíram em 1857 uma comissão que levaria a bom termo as negociações com o Senado para a obtenção de um espaço condigno para um teatro moderno. O terreno que veio a ser obtido ficava situado no Largo de Santo Agostinho e, em 20 de abril de 1859, foram aprovados os estatutos do novo teatro de Macau.
O teatro foi construído com um projeto do arquiteto Pedro Germano Marques em estilo neoclássico. Pouco tempo volvido, concretamente no ano de 1872, para lhe melhorar o aspecto e lhe dar ainda maior dignidade, foi construída uma nova frontaria, um corpo avançado com uma colunata que suporta um imenso frontão triangular, obra projetada pelo barão do Cercal. Interiormente, a decoração não foi descuidada, tentando os promotores dar‐lhe a ambiência dos grandes teatros das capitais europeias, embora a mão‐de‐obra tenha sido essencialmente chinesa. No entanto, foram importadas obras de Portugal que enfatizaram o seu carácter ocidental.

Loading…