Hotel Kuok Chai ou Grande Hotel

Hotel Kuok Chai ou Grande Hotel

Macau, Macau, China

Equipamentos e infraestruturas

Situado no início da Avenida Almeida Ribeiro, o Grande Hotel ou Hotel Kuok Chai é o reflexo claro das correntes modernistas ocidentais e de um particular gosto art déco e o primeiro hotel de características contemporâneas a ser erguido no território.
Localizado na principal avenida ao tempo, mesmo do lado da cidade chinesa - isto é, do lado do Porto Interior - foi promovido pela família Fu, que detinha na altura o monopólio do jogo. Projetado pelo engenheiro civil macaense João Canavarro Nolasco em 1937, foi construído pelo empreiteiro Tai Man Hou, designando‐se então por Hotel Kuok Chai. Inaugurado em 1941, destinava‐se preferencialmente à clientela chinesa, em alternativa aos hotéis de luxo que atraíam os ocidentais. Com linhas modernas e uma decoração filiada na expressão parisiense das arts déco, foi lugar de sofisticação e movimentação da elite endinheirada. Aquando da sua inauguração, foi considerado "o prédio mais alto de todo o império colonial português".
Tratava‐se de um hotel com noventa e sete quartos e dez pisos, com salão de chá no último, usufruindo de uma única e magnífica vista sobre a cidade de Macau e a China Continental. O edifício articula‐se a partir de um corpo central, constituído pela torre com cerca de doze pisos que marca o eixo de simetria e se eleva do conjunto, marcada por três feixes de linhas verticais com expressão saliente que se desenvolvem a partir do enorme arco de perfil reto que marca a entrada aberta quase até ao terceiro piso. De cada lado, o corpo dos quartos surge suspenso da fachada, suportado por uma arcaria reta que vence os dois primeiros pisos e con‐ fere um aspecto de suspensão ao conjunto.
A expressão contemporânea está patente nas séries de janelas corridas que formam um envidraçado contínuo, com marcação clara das linhas horizontais repetitivas em contraste com a verticalidade do volume central, recuado e volumetricamente impositivo do corpo da entrada, correspondente aos acessos verticais e elevadores. Funcionando como uma torre, foi durante anos o marco de referência de Macau, tendo sido apenas suplantado na década de 1970 pelo Hotel Casino Lisboa.
A partir do final da década de 1980, o edifício entrou num processo de crescente degradação, tendo sido considerado obsoleto por "não mais oferecer adequadas condições para o que se considera vulgarmente um hotel contemporâneo". Na verdade, trata‐se de um dos mais inovadores e modernos edifícios macaenses do início do século XX.

Ana Tostões

Loading…