Forte de D. Maria II

Forte de D. Maria II

Macau, Macau, China

Arquitetura militar

O monte onde está situado o Forte de D. Maria II foi ocupado definitivamente em 1852, inicialmente com a intenção declarada de substituir o forte que tinha sido levantado no vizinho Morro de Mong‐Ha. No entanto, os planos foram alterados por se ter verificado a maior eficiência da conjugação das duas defesas, melhorando‐se a proteção daquele lado do território, quer contra aproximações por mar, quer contra eventuais invasões terrestres. Um dos pontos críticos que beneficiou com esta decisão foi a Baía de Cacilhas, um dos raros lugares na costa leste que permitia um desembarque fácil de inimigos.
O Forte de D. Maria II é de alvenaria e argamassa, com parapeitos de tijolo e lintéis e ombreiras de granito. Foi feito com a orientação e muito provavelmente também o projeto do engenheiro major António de Azevedo Cunha. A planta ficou com forma hexagonal, mas irregular, com os cantos sudoeste e noroeste a conformar um ângulo reto com a cortina que os uniu. Já o muro sudeste foi dotado com um fosso com 3,5 metros de altura, ficando o portão dotado com uma ponte levadiça. Daqui passava‐se a uma entrada em túnel, com frestas laterais para o tiro de proteção, dentro de uma tradição que remontava a séculos antes. Foi construída então uma casamata, posteriormente destruída. Na zona norte do forte há uma plataforma redonda, com 1,2 metros de diâmetro, para permitir o tiro de canhões de grandes dimensões e peso.
Em 1871 e 1872 foram executadas algumas obras de melhoramento, mas em 1899 o forte já estava desativado.

Loading…