Igreja de Santo António de Motael

Igreja de Santo António de Motael

Díli, Díli, Timor

Arquitetura religiosa

A igreja de Santo António de Motael localiza-se na Avenida Marginal, nas proximidades do (> Farol do Porto), correspondendo, na atualidade, à reconstrução de uma igreja pré-existente, construída nas primeiras décadas do século XX.

Até bem perto das últimas décadas do século XIX, a grande maioria dos edifícios erguidos em Timor eram construções precárias que foram sendo, paulatinamente, substituídas por construções de caráter mais duradouro. A igreja que começou a ser levantada, em 1901, veio substituir um templo anterior erguido, com muita probabilidade, em materiais perecíveis, representado na cartografia e na iconografia de Díli da primeira metade do século XIX. Foram várias as vicissitudes por que passou a construção da igreja, sobretudo, de ordem financeira uma vez que o orçamento das obras públicas não provia verbas suficientes para a realização dos trabalhos. A situação agravou-se em 1910, com a implantação da República, e as interrupções das obras sucediam-se por tempo indeterminado. Desta situação dá conta o padre José da Costa Nunes, nomeado visitador das Missões de Malaca e Timor, no relatório da sua visita, informando que as paredes e a cobertura de zinco estavam levantadas mas que os trabalhos se encontravam suspensos há vários anos por falta de verba. E, embora se desconheça a data precisa do final das obras, existe referência de que a igreja já estaria concluída em 1937. Apresentava planta quadrangular, volumetria simples em alvenaria e portas e janelas em ogiva.

A igreja foi parcialmente destruída durante o período de ocupação japonesa, recuperando do estado ruinoso, em meados do século XX, graças à atribuição de uma verba inscrita no I Plano de Fomento Ultramarino (1953-1958). Resultam desta campanha de reconstrução e ampliação: o alongamento do corpo da igreja, a adição de um pórtico avançado e a construção da torre sineira.

Isabel Boavida

Loading…