Igreja Matriz de Santo Amaro

Igreja Matriz de Santo Amaro

Vera Cruz, Bahia, Brasil

Arquitetura religiosa

Santo Amaro do Catu, na linguagem indígena, significava Santo Amaro do Morro Bonito e, na verdade, situada no povoado de Jiribatuba e pousada no alto de um morro, a Igreja Matriz de Santo Amaro de Catu permite descortinar a bela paisagem da barra da baía. A tradição repete a lenda comum à fundação de diversas igrejas. Crianças teriam encontrado, sob uma cajazeira, uma imagem que, levada ao povoado, insistia em voltar durante a noite ao local onde havia sido achada. Lenda ou milagre, segundo informação oral do padre Argemiro Moreira Leite, a Igreja de Santo Amaro dataria do final do século XVII, e em 1712 o seu vigário teria sido designado para assumir a paróquia de Jaguaripe. A informação parece correta, porque o partido em cruz latina (neste caso incompleto), o acesso externo para o púlpito e os detalhes em pedra (peanha do púlpito, lavabo e pias) indicam uma construção de finais do século XVII. O partido em cruz latina é na verdade um falso transepto, herança da tradição jesuítica luso‐brasileira. Alterações do século XIX fecharam a espadaña, ou parede sineira - dando origem à torre esbelta com coroação piriforme, embrechada com fragmentos de louça - inseriram o frontão em volutas e talvez as tribunas da capela‐mor. Internamente, o altar‐mor é neoclássico e destacam‐se elementos de cantaria do século XVII.

Ana Maria Lacerda

Loading…