Casa do Antigo Seminário de São Dâmaso

Casa do Antigo Seminário de São Dâmaso

Salvador, Bahia, Brasil

Habitação

Uma rua estreita flanqueada por sobrados. Daquelas que, em se estendendo a mão, quase se toca o vizinho. Ao fundo dela, o muro branco do convento franciscano. É a Rua do Bispo, a via onde se concentravam as melhores residências da época colonial. E a melhor delas era, sem dúvida, a que foi de Diogo Álvares Campos e depois do cónego José Teles de Menezes. Em testamento, o cónego determinou que deveria ser instalado na casa o seminário idealizado por Frei Francisco de São Dâmaso Abreu Vieira, ex‐bispo de Malaca e 14.º arcebispo primaz do Brasil. E no ano seguinte (1815) foi inaugurado o Seminário de São Dâmaso que, infelizmente, logo entrou em decadência, sendo fechado em 1819. O imóvel passou a propriedade das carmelitas descalças, foi classificado pelo IPHAN em 1938 e abrigou, a partir de 1962, a Secretaria de Educação e o Arquivo Público Municipal. Atualmente está sendo recuperado para receber o Centro de Restauro da Bahia. A casa é, na verdade, um solar urbano em esquina, desenvolvendo‐se em três pavimentos e tendo acesso através de saguão monumental. O partido do século XVII não diferencia a circulação, esta é feita através dos salões onde, como num jogo de espelhos, se formam perspectivas enfilade. A portada renascentista é ladeada por pilastras dóricas que sustentam entablamento clássico, terminado por coruchéus piramidais. O repertório decorativo inclui bacias, pedras de avental e molduras em cantaria com trançados em guilhochet. Nos salões reinam forros de gamela e azulejos do século XVII em padrão camélia, que, segundo Santos Simões, não são originários do solar.

Ana Maria Lacerda

Loading…