Casa Natal de Gregório de Mattos

Casa Natal de Gregório de Mattos

Salvador, Bahia, Brasil

Habitação

O Cruzeiro de São Francisco é extensão natural do Terreiro de Jesus, coração religioso da cidade desde a época colonial. Os jesuítas, seus primeiros ocupantes, logo foram secundados pelas principais ordens religiosas e pelas famílias de posses, que disputaram cada palmo do espaço. Aí o pai de Gregório de Mattos Guerra construiu sua casa, onde o poeta viria a nascer em 1636. Cinquenta anos depois, pertencia a Pêro Camello Pereira de Aragão, abastado senhor de engenho que ocupou vários cargos militares e administrativos e foi, inclusive, provedor da Santa Casa. O brasão de armas, entalhado em arenito, inserido na portada renascentista, atravessou os séculos, mostrando que ali residira um fidalgo. O imóvel, classificado em 1938 pelo IPHAN, é um sobrado urbano do século XVII, brasonado e entalado entre vizinhos. A fachada, apesar de ampla, conserva a portada excêntrica seguida por saguão com escadaria para os andares superiores, onde não existe ainda circulação definida. O andar nobre, marcado pelos balcões de púlpito, está logo acima do térreo, e Lúcio Costa em sua análise afirma que também as janelas do último pavimento possuíram balcões. Na fachada, o repertório decorativo é do século XVII, com destaque para a bela portada, ladeada por pilastras dóricas e coroada por entablamento clássico, que, segundo Smith, deriva de modelos portugueses. Aí, rodeado por coruchéus piramidais e volutas, o brasão se aperta na sobreverga, mostrando que é de morador mais recente.

Ana Maria Lacerda

Loading…