Uíge/Uíje [Carmona]

Lat: -7.613844097201200, Long: 15.055093953142000

Uíge/Uíje [Carmona]

Uíge, Angola

Enquadramento Histórico e Urbanismo

A cidade do Uíge, a que os portugueses entre 1954 e 1975 chamaram Carmona, foi fundada em 1917 por ordem do capitão‐mor do Bembe, Manuel Joaquim Pereira, que mandou construir um forte (depois totalmente demolido) no local que é hoje a sua praça principal e que congrega o Palácio do Governo e outros edifícios públicos de relevo (Correios, Banco Nacional de Angola e Finanças). Logo após a construção do posto militar surgiram diversas casas de comerciantes estabelecidos na vila costeira do Ambriz, atraídos pelas boas perspectivas económicas da região. Num distrito com uma área sensivelmente igual à de Portugal Continental e com uma notável aptidão para a cultura do café do tipo robusta, que sustentou o seu acelerado progresso nas décadas seguintes à fundação do Uíge, é fácil compreender que o primitivo agregado de lojas do sertão em redor do posto de ocupação militar se tenha convertido em 1923 na sede da circunscrição do Bembe e sido elevado à categoria de cidade em 1956. O seu desenvolvimento assentou na instalação de muitas fazendas de café e no adensamento de povoações comerciais e da malha administrativa, que viram as respectivas distâncias encurtadas após a construção de estradas asfaltadas a partir de princípios dos anos 1960. A cidade era deste modo uma pequena mas agradável "cidade do mato" do noroeste angolano, de urbanismo desordenado devido ao seu crescimento explosivo e incontrolado, mas com todas as funcionalidades de um moderno centro administrativo e comercial do interior: estabelecimentos diversificados, dois hotéis e inúmeros cafés e restaurantes, cinema e piscina, jornal e rádio local, diversos bancos, aeroporto, hospital distrital, liceu e escola técnica, vários serviços públicos de administração e fomento (com destaque para o Instituto do Café, uma das grandes riquezas de Angola, com enorme peso nas suas exportações), sede de comarca judicial, de comando militar e de bispado.

João Loureiro

Arquitetura religiosa

Equipamentos e infraestruturas

Habitação

Loading…