Guarapari

Lat: -20.651072236843000, Long: -40.506689509168000

Guarapari

Espírito Santo, Brasil

Enquadramento Histórico e Urbanismo

Em 1585/87, os jesuítas em atividade na capitania do Espírito Santo instalam, ao sul da Vila de Vitória, uma aldeia no alto de um morro existente junto à foz de um rio. Os nativos denominavam este de Guarapari, que em tupi significa armadilha para guará (ave da família das íbis). A Aldeia de Nossa Senhora ou de Santa Maria do Guarapari mantém na sua implantação o padrão em elevação, preferido pelos jesuítas nas capitanias do Espírito Santo e do Rio de Janeiro. Contando com poucos religiosos no Espírito Santo, os jesuítas iriam, no século XVII, alternar em Guarapari períodos de residência fixa com períodos de visitação. Em 1675 a capitania passou às mãos de Francisco Gil de Araújo, rico morador da Bahia, atraído pelas lendas da Serra das Esmeraldas e interessado em encontrar essas pedras naquele território. Procurando dinamizar sua capitania, o novo donatário elevou a aldeia de Guarapari à condição de vila, através de carta de fundação de 1 de março de 1679. Foi a terceira vila fundada no Espírito Santo, deslocando os jesuítas, que permaneceram no sul da capitania ape‐ nas na aldeia de Reritiba (Anchieta). De frente ao templo jesuíta é erguida então uma nova igreja, concluída em 1682, dedicada a Nossa Senhora da Conceição, e que passa a ser a Matriz da vila. Com o falecimento de Francisco Gil de Araújo em 1685, a nova vila e a capitania voltam ao estado de relativo abandono em que se encontravam precedentemente. O ouvidor geral, passando por Guarapari, anotava em 1716 que a vila não contava ainda com Casa de Câmara e Cadeia. A cidade é hoje um importante balneário do estado do Espírito Santo. Da primitiva aldeia e da posterior vila restam apenas a igreja jesuíta e as ruínas da Matriz, fundada por Francisco Gil de Araújo.

Arquitetura religiosa

Loading…