Carapicuíba

Lat: -23.522653117551000, Long: -46.836804096455000

Carapicuíba

São Paulo, Brasil

Enquadramento Histórico e Urbanismo

A Vila de São Paulo e as áreas a seu redor apresentavam características próprias, diferentes das demais regiões brasileiras, e vida mais autónoma em relação à metrópole e aos núcleos principais do litoral brasileiro. Os padres da Companhia de Jesus fundaram no planalto grande número de aldeias, que se destinavam à conversão dos índios e sua defesa contra a escravidão. Algumas das aldeias administradas pelos padres eram de propriedade da coroa, como as de São Miguel de Ururaí, Nossa Senhora dos Pinheiros, etc., outras resultaram da iniciativa exclusiva dos religiosos, como as de Carapicuíba e do Embu. A Aldeia de Carapicuíba formou‐se em terras doadas por Jerónimo Leitão e Afonso Sardinha para o confinamento de índios, sob a administração da Companhia de Jesus. Em 1698, em consequência do esgotamento do solo, o padre Belchior de Pontes a transferiu para Itapecerica. Esta primitiva Aldeia de Carapicuíba foi parcialmente destruída pelos jesuítas, para impedir que os índios aí permanecessem. Posteriormente, em 1727, foi reconstruída, aproveitando-se os remanescentes da antiga instalação. O agenciamento da aldeia desenvolveu‐se em torno de uma praça retangular, para a qual se voltam pequenas casas contíguas umas às outras, em taipa de mão, com telhados em duas águas. Essa singela aldeia é dos mais belos exemplares do emprego da técnica do pau-a‐pique, ou taipa de sopapo, em São Paulo. O conjunto foi classificado pelo IPHAN em 13 de maio de 1940 e pelo CONDEPHAAT (ex‐officio) em 24 de julho de 1974.

Arquitetura religiosa

Loading…